Desejo sexual nas mulheres, nos homens e no casal

sexólogo_erétil_terapia_impotência_Florianópolis
Compartilhe#1#

Desejo sexual feminino e masculino 

Texto de Gerson Lopes adaptado *

O que é o desejo sexual?

Popularmente conhecido como “tesão”, podemos entendê-lo como a parte encoberta da resposta sexual, pois nesta fase o corpo ainda não manifesta reação visível. É tudo na “cabeça”.  Bem diferente da fase de excitação, onde há muitas reações corporais, genitais e não genitais.

É uma energia vital que nos move, muitas vezes para termos vaidade, cuidados próprios, seduzir e deixar-se seduzir pelo companheiro(a) .É uma força que nos faz levantar toda manhã, nos move para termos amigos, afeto, proporcionar carinho, fazer escolhas. Essa força é o libido, uma energia motriz não apenas sexual.

Na fase de desejo a pessoa percebe uma tensão sexual intensa, espontânea ou quando se vê diante de estímulos sexuais positivos (tato, fantasia, visão, olfato, pensamentos e audição) isso é processado no cérebro através de neurotransmissores excitatórios (mensageiros químicos que favorecem a comunicação do Sistema Nervoso). Embora, muitas vezes, o desejo surja como uma necessidade irresistível pelo corpo do outro, mas não ao ponto de nos sentirmos sob seu domínio.

É justamente por causa deste incontrolável fascínio, que nos arrebata e nos deixa vulneráveis, que inúmeros mitos se criaram, complicando nossa experiência amorosa e o afeto. Selecionamos os mais comuns para vocês.

 

Há diferença para o desejo sexual dos homens e mulheres?

 

É igual para os dois, com pequenas diferenças quanto ao estímulo. Muitas pessoas acreditam que a mulher precisa de uma razão para fazer sexo, enquanto o homem apenas de um lugar. Na verdade, a maioria das mulheres depois de um tempo de relacionamento com a mesma pessoa, perde o desejo espontâneo – o desejo pela falta de sexo, muito comum entre homens. O desejo sexual feminino é quase sempre desencadeado pela intimidade e a partir de estímulos. O desejo, então, pode ser despertado pelas sensações de prazer durante a brincadeira sexual. Muitas mulheres não têm desejo pela falta de estímulos, preliminares, manifestando a medida que a intimidade sexual, o grande motor da sexualidade feminina, aparece. Neste caso, chamamos de desejo sexual responsivo a um estímulo.

Veja o vídeo explicativo sobre desejo e excitação sexual feminino:

Então quando o desejo sexual espontâneo feminino se manifesta?

Ele aparece mais comumente nas situações de novidades de parceiros, no reatamento de um relacionamento e naquelas que não tomam “pílula” ou não usam nenhum outro método contraceptivo que alterem seu ciclo menstrual natural.

 

O casamento acaba ou mantém com o desejo?

 

sexualidade desejo impotência sexo

 

Em uma relação duradoura, o desejo sexual não acaba, apenas pode se modificar. Nos primeiros estágios de um relacionamento, guiado pela novidade ele tende a ser mais intenso. A razão de o desejo muitas vezes reduzir com o evoluir do casamento não é por causa dele em si, mas porque é complicado para o casal amadurecer junto e superar a rotina.

A monotonia sexual no casamento, na qual o sexo é feito sempre do mesmo jeito e no mesmo local, pode sim, inibir o desejo. Enamorar-se sempre é a dica para impedir isso, mas concordo que no mundo atual, isso nem sempre é fácil, porém não impossível.

 

Qual o segredo para evitar o tédio na relação?

O casal deve procurar incrementar sua vida sexual, usando e abusando da criatividade.

Que tal comprar uma lingerie nova, voltar a frequentar motéis ou transar em locais inusitados?

sexualidade desejo impotência sexo sexologo terapia

 

Ou não ter pudor de realizar as fantasias sexuais mais secretas, assistir a vídeos eróticos, ou  um passeio pelo Sex Shop?

Enfim, tudo isso pode dar outra cara ao sexo e iniciar um novo ciclo de desejo.

 

O desejo sexual é controlado pelos hormônios?

O desejo está em nossas mentes. Ele é gerado no cérebro, no mesmo lugar em que a fala e a linguagem são processadas. Depende de estímulos sensoriais. Por isso, os gestos, os olhares e o tom de voz escondem um enorme erotismo.

A oscilação dos níveis hormonais durante o ciclo menstrual de fato existe e interfere na disposição das mulheres para o sexo. Entretanto, isso não significa que os hormônios tenham o papel mais importante no controle do desejo. Se isso fosse verdade, ele simplesmente desapareceria na menopausa, o que não é verdade. Nessa fase, algumas mulheres sentem que o desejo aumentou, em geral, pelo fato de não precisarem mais se preocupar com o risco de uma gravidez.

Podemos concluir que no determinismo da sexualidade os fatores hormonais são importantes; porém, fatores emocionais, sociais e culturais são tanto ou mais significativos.

 

Mulher que não tem orgasmo possui desejo sexual reduzido ou ausente (antigamente descrito como frigidez)?

A revolução sexual conquistou o direito das mulheres terem e demonstrarem o prazer, inclusive o prazer do orgasmo. Mas, como toda revolução, em alguns aspectos se revelou radical. Surgiu a ditadura do orgasmo. Se antes elas não tinham o direito de demonstrar prazer e/ou orgasmo, hoje têm a obrigação de tê-lo. Isso significa uma incrível inversão de valores.

 

sexualidade desejo impotência sexo sexologo terapia

 

A ausência de orgasmo de maneira nenhuma qualifica a mulher como frígida ou portadora de disfunção de desejo. Pelo contrário, muitas mulheres que não têm orgasmo, têm muita facilidade de excitar e têm desejo sexual. No caso de ausência de orgasmo e conseqüente ansiedade para tê-lo, a evolução, infelizmente, pode se dar:

1) não conseguir mesmo vir a tê-lo (quanto mais se quer e mais tensa fica a mulher para se ter o orgasmo, mais difícil é ele acontecer)

2) Pode vir com o tempo – ela percebe comprometimento crescente na sua capacidade de excitar (de realmente sentir prazer) e pode vir, inclusive, a perder o desejo sexual, e até mesmo sentir-se com aversão ou fobia sexual.

Por isso, a necessidade de procurar acompanhamento terapêutico e /ou psicoterápico especializado.

 

O amor é estimulado pelo desejo?

 

É o inverso, o amor que o estimula. Infelizmente, quando as mulheres sentem menos desejo, seja qual for a razão, começam a duvidar de seu amor pelo parceiro. O real obstáculo para o desejo sexual nada tem a ver com a ausência desse sentimento.

sexualidade desejo impotência sexo sexologo terapia

 

É sempre bom lembrar que as mulheres em geral fazem sexo quando estão bem e os homens fazem sexo para se sentirem bem. Dizem que elas através do amor descobrem o sexo, ao contrário dos homens. Particularmente, acredito que isso possa ter sido verdade em outros tempos, hoje não.

Não tenho nada contra o sexo casual, porém acredito que a existência do amor (mais ainda a paixão) se constitui em um grande afrodisíaco! Vocês concordam ou discordam?

 

Gerson Lopes adaptado *

*Importante frisar que, mesmo com as orientações acima, caso a disfunção mantenha-se, procure um profissional especializado. 

 

CONHEÇA MAIS SOBRE SEXUALIDADE CLICANDO NO BLOG abaixo:

 

psiquiatra Florianópolis

 

sexólogo Florianópolis sexualidade kayo gheno

Saiba mais sobre:

Depressão e libido

Disfunção erétil ou impotência

Ejaculação precoce

Sexualidade na mulher – seus ciclos e como ocorre o despertar do desejo

Insônia e sua interferência no humor e sexualidade

Site oficial de psiquiatria:

www.novapsiquiatria.com

www.psiquiatrafloripa.com.br

Outros:

Ansiedade e técnicas para melhorá-la

Depressão e libido

Como parar de fumar

Esquizofrenia – conheça os novos tratamentos

Alimentação saudável e sua interferência no humor

happy wheels

Posted on 21 de dezembro de 2017 in Desejo hipoativo (falta de interesse sexual), Disfunção erétil, Ejaculação precoce, Saúde

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top