O impacto da pornografia na sexualidade:

impacto da pornografia

A vida não é um filme pornográfico.

A pornografia tem um grande papel na vida sexual das pessoas, principalmente dos homens, que buscam se estimular via imagens e sons desde jovens.

Na maioria dos casos, sites pornográficos acabam sendo uma “escola do sexo”.

Isso tem seus pontos positivos e negativos.

Como positivo traz logo cedo um contato com a genitalidade, na qual as pessoas permitem conhecer seus corpos, sua sexualidade.

Somado ao fato que os pais, muitas vezes, se esquivam de temas sexuais como se fossem “estimular” o sexo dos filhos ou seria algo “incestuoso”. Infeliz alienação.

A pornografia pode ser uma das principais causas de um dos maiores problemas sexuais do homem: a ansiedade de desempenho.

Ansiedade de Desempenho

O homem que já assistiu muita pornografia vai para a prática sexual com uma “base” de como será o seu sexo, já esta tudo planejado: terá que fazer várias posições, demorar para gozar, ser super dominante, enfim, performar.


Mas a vida real não é um filme pornográfico, nem tudo é “perfeito” parece ser em frente as câmeras, baseado que lá o material é editado e esses homens são condicionados.

Essa quebra de expectativas acaba gerando frustrações. Por exemplo, a média de tempo até chegar ao orgasmo, entre os homens, é de 3 minutos, muito diferente dos filmes, que podem ser editados.

O homem se sentirá decepcionado porque não está alcançando o “desempenho” que desejaria e pode ficar se julgando e se avaliando.

Isso causa mais disfunções e vira um ciclo desvirtuoso, aumentando ainda mais a ansiedade.

Nestes casos, a principal solução é uma conversa, principalmente com a parceria e com um profissional habilitado.

A pornografia pode ser uma aliada na hora do sexo, por estimular fantasia, aumentar o arsenal sexual, mas não deve ser vista como a única maneira e nem a certa de se envolver.

Você tem seu tempo, converse e, quem sabe, assim sua sexualidade se torne mais satisfatória, envolvente, fluida.

happy wheels

Posted on 24 de junho de 2020 in Sexualidade

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top